sexta-feira, janeiro 05, 2007

Crescimento Chileno de 2006

Mesmo com a frustração dos agentes financeiros, o Chile terá um crescimento estimado de 4,5% a 5% para o ano de 2006. Muito diferente da previsão de 2,5% a 2,7% do Brasil.

Um país muito bem estruturado, com desenvolvimento econômico sustentável e que deve muito, ou seria tudo, do que vem ocorrendo à Pinochet, que faleceu no dia 10 de dezembro de 2006. Que durante o período que esteve à frente de seu país implantou idéias de ninguém menos do que Milton Friedman.

Enquanto nós durante o período de Pinochet ficamos presos às políticas nacionalistas e de uma linha de pensamento econômico que só causou encargos à população brasileira.

2 comentários:

nicolás disse...

o crescimento chileno deve-se ao governo pinochet?ou aos acordos com os E.U.A, que tratava através de ditaduras sanguinárias, ter a posse intelectual de todos os governos latino americanos, devemos então canonizar Pinochet? ou ainda idolatrá-lo. A chacina promovida no seio da américa não foi um preço muito alto, os homens torturados, as mulheres, muitas ainda crianças estupradas e mortas por um governo militar, autoritarista, que utilizava- se da censura, e da força como meios de obter sucesso. Deve- se hoje, carregar um pedido misericordioso, para que tenhamos novamente, essa terrível forma de governar. Deve- se muito a Pinochet??mas o que pagará então a vida dos milhares de desaparecidos??o preço das famílias destruídas??digam-me imploro-lhes uma resposta, pois, da morte, da tortura, da dor, apenas a economia saiu vencendo...

Davi disse...

Caro Nicolás,

O Brasil passou pela mesma didatura e da absolutamente nada adiantou.

Se tivemos que passar por esta situação, que fique claro que não sou favorável à ditadura, que seja para que os frutos positivos possam se colhidos no futuro.

Parece-me que é o que está acontecendo com o Chile.

As tomadas de decisões foram rigorosas como foram no Brasil, com um diferencial. Eles fizeram reformas que geraram contribuições positivas para o futuro do povo chileno e nós passamos uma década e meia tratando de brincar de governar.